Palestras do Mês

Que Armas deverei usar para me sentir seguro?

As armas da paz.

Cabe a cada um de nós exercitar as armas da paz, que devemos usar na aventura do caminho. Elas não visam a destruição, pois se baseiam na doutrina de Jesus, e delas depende nossa salvação.

Sem paz, como o homem pode encontrar a ele mesmo?

Quando os companheiros de jornada avançam com equilibrio, suas energias se externam, possibilitando um futuro de paz.

Não há argumentos destruidores que façam infeliz aquele que experimenta a paz. Ela proporciona também saúde e realizações exteriores, porque acalma nosso interior.

 As tempestades não vem de fora: elas saem de dentro de nós. Todo desmonoramento, que ocorre na vida do homem, vem dele mesmo, por falta de paz. A paz harmoniza, tranquiliza, aumentando a confiança naquilo que se deseja.

Saber controlar a mente é saber controlar os impulsos egoísticos. É ignorar as ações negativas, não criando dificuldades nem se deixando entregar à depressão, lutando com esforço próprio para a superação dos problemas que surjam. Transforme estas conquistas vazias, consentindo que as emanações fluam do cosmo, através do pensamento. Os ensinamentos do Evangelho extinguem o negativo e dão ao espiríto uma força superior confortada, animando a vida para a paz.

Qual a atitude de uma pessoa que está perdida? - É encontrar o caminho. O Mestre nos disse que é o caminho. Então, busquemo-lo, pois Ele é a força propulsora por excelência, pelo seu grande amor. Obedecendo Sua vontade, nunca nos perderemos. Sua luz nos conduz pelas veredas da vida, sua força inova. Graças a Ele estamos encontrando o rumo certo, que é de renovação e luz.

 Estas são as armas que devemos levar, para nos sentirmos seguros: as armas da paz!

Vamos iniciar um trabalho de interiorização. Comecemos com uma auto análise, com a mente concreta no bem. Ouça a voz interna, que é a voz da alma, e procure observar o que diz sua consciência do real eu espiritual.

Após examinar suas ações, procure entender na profundidade da alma, o eu verdadeiro. Aí está o segredo da felicidade do filho de Deus perfeito, que é você.

A grande arma da vida é o encontro da pessoa consigo mesma, na luta para acertar o caminho, mas o caminho da vida real. Encontrando este caminho, descobrirá que as dúvidas, incerteza, precipícios, nada disto deve temer, se souber agir com fé, amor e paz. Dúvida, incerteza, precipício representam derrotismo e não oferecem segurança em momento algum. Eles integram os derrorismo e não oferecem segurança em momento algum. Eles integram os frutos da ignorância, das ilusões, do apego obstinado às coisas do mundo.

Permita então o despertamento do eu, abrindo o canal da consciência verdadeira, Este será o ponto de partida para recosntrução de sua personalidade no propósito do bem, no serviço do amor ao próximo.

Estas, sim, são as armas verdadeiras da paz.

 

Fonte: Livro Reforma Íntima, pagina 49, SANTANA, Bernadete de Oliveira